Home Madanis Roteiros Nacionais Roteiros Internacionais Gastronomia Entretenimento Contato  

24 janeiro, 2013

Arte urbana invade o MUBE na 2ª ed da Bienal Internacional Grafitti Fine Art

Por Priscilla Luciano
blogmadanis@gmail.com



Na última terça-feira começou a 2ª edição da Bienal Internacional Grafitti Fine Art no Museu Brasileiro de Escultura, mostrando muito talento e criatividade. São 50 artistas colorindo as instalações do MUBE, além dos painéis montados nas salas de exposição, as paredes externas do prédio - que também integram a mostra - estão ganhando novas cores e formas.
Traçar um panorama dos mais diversos estilos, técnicas e conceitos do grafite, com trabalhos de artistas nacionais e estrangeiros reconhecidos na arte urbana mundial é o objetivo da Bienal Internacional Graffiti Fine Art.
A exposição reúne nomes internacionais e nacionais de grafiteiros. Todos participam do evento pela primeira vez. Entre eles, há estrelas, como o nova-iorquino Daze, de 50 anos, um veterano da segunda geração do grafite americano. Mas quem ganhou destaque mesmo antes do início do evento foi Crânio, grafiteiro do Tucuruvi, zona norte da capital, chamado pela TV Globo para pintar o cenário do reality show Big Brother 13. É dele o muro colorido que rodeia a piscina da casa do programa. A marca registrada desse paulistano de 30 anos é a figura de um índio, que já foi pintado em vários muros das ruas da cidade. O artista sempre busca interagir seus “personagens” com as cenas escolhidas.


Todos que participam dessa mostra praticamente cresceram pintando nas ruas, mas o que eles levam para dentro do museu é um outro tipo de arte, mais técnica pensada para um espaço fechado, para não ser apagada no dia seguinte. A exposição é uma grande oportunidade para conhecer outros tipos de traços e expressões. O grafiteiro nordestino Frank, de 30 anos, trouxe para uma das paredes do MUBE elementos representativos do nordeste brasileiro. Em um painel com mais de 6 m², desenhou uma índia e uma arara que ganharam formato e texturas tão realistas que poderiam estar numa tela clássica.


Ao lado de Frank, a paulistana Sinhá dá os últimos retoques em sua obra, mais uma da série de mulheres roxas que a grafiteira e poetisa costuma pintar. Dá para ver uma delas na lateral do conjunto habitacional Cingapura, na Marginal do Tietê, na zona norte.

MUBE – Museu Brasileiro da Escultura
Av. Europa, 218. São Paulo - SP
Encerramento: 24/02/2013
Entrada gratuita
Informações: 11 2594-2601/  mube@mube.art.br
Funcionamento: 3ª a domingo, das 10 às 19hs

Nenhum comentário:

Postar um comentário