Home Madanis Roteiros Nacionais Roteiros Internacionais Gastronomia Entretenimento Contato  

16 janeiro, 2013

Doença de Verão: Herpes

Por Natalie Haddad
Dermatologista/ Blog Segredos da Pele

blogmadanis@gmail.com

  
Quem tem herpes labial sabe como é especialmente incômodo quando as crises acontecem no verão. A infecção causada por herpes é bem mais comum do que se imagina: cerca de 85% da população sofre com as bolhinhas que estouram, principalmente, quando o tempo esquenta.
O herpes é uma infecção causada pelo Herpes simplex vírus. Infelizmente não tem cura, o ideal é tentar prevenir o problema. O contato com o vírus ocorre geralmente na infância, mas muitas vezes a doença não se manifesta nesta época. O vírus atravessa a pele e percorrendo um nervo, se instala no organismo de forma latente até que venha a ser reativado.
A exposição solar excessiva e a baixa resistência imunológica aumentam as chances do herpes se manifestar, portanto, é importante tomar alguns cuidados, especialmente no verão. Alimentar-se bem, proteger os lábios com protetor solar de alto fator e conter as situações de estresse (reação que baixa a imunidade) são algumas das atitudes preventivas.
A primeira infecção herpética é normalmente mais grave e maior do que as outras. Mas se tratada adequadamente, o vírus pode não voltar a se manifestar. Algumas pessoas tem maior possibilidade de apresentar os sintomas do herpes. Outras, mesmo em contato com o vírus, nunca apresentam a doença, pois sua imunidade não permite o seu desenvolvimento.


Fuja do herpes
Como ainda não existe um tratamento capaz de eliminar o vírus do herpes do organismo humano, o melhor a fazer é tomar atitudes que não favoreçam a manifestação da doença. Assim, vale evitar o contato direto com pessoas que apresentem infecção ativa, pois o vírus é extremamente contagioso. Além disso, tente dormir pelo menos 8h por dia, mantenha uma dieta saudável e se proteja do sol para aumentar sua imunoresistência.

 Tratamento
O tratamento deve ser orientado pelo seu médico dermatologista. É ele quem pode determinar os medicamentos mais indicados para o seu caso que, dependendo da intensidade, podem ser de uso local (na forma de cremes ou soluções) ou de uso via oral, na forma de comprimidos.
Quando as recidivas do herpes forem muito frequentes, a imunidade deve ser estimulada para combater o vírus. Os fenômenos desencadeantes devem ser evitados, procurando-se levar uma vida o mais saudável possível.
A eficácia das vacinas contra o herpes são muito discutidas, mostrando bons resultados em alguns pacientes mas nenhum resultado em outros.
Cuide-se nesse verão!


Nenhum comentário:

Postar um comentário